Clique e assine por apenas 4,90/mês

Rainha das Plásticas: clínica é interditada pela Vigilância Sanitária

Estabelecimento onde MC Atrevida se submeteu a uma 'hidrolipo' antes de morrer não tinha licença sanitária nem permissão para internação

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 31 jul 2020, 11h09 - Publicado em 31 jul 2020, 11h08

A Vigilância Sanitária interditou nesta quinta (30) a clínica de estética Rainha das Plásticas, em Vila Isabel, onde a funkeira MC Atrevida se submeteu a uma hidrolipo e morreu no último dia 27. Fiscais encontraram a casa fechada – o que impediu uma inspeção detalhada. Mesmo assim, foi constatado que o estabelecimento não tem licença sanitária, uma das exigências para o funcionamento, nem permissão para serviços de internação. O alvará de funcionamento ativo da Rainha das Plásticas é específico para clínica e assistência médica.

Plástica na quarentena

Fernanda Rodrigues, cantora de funk conhecida como MC Atrevida, esteve na clínica no último dia 16, onde se submeteu a uma lipoescultura (também chamada de hidrolipo) para retirar gordura das costas e injetar nos glúteos. Dez dias depois, foi internada com dores no Hospital Evandro Freire, na Ilha do Governador, e morreu na segunda (27). A polícia investiga o caso e ainda não há um laudo conclusivo do IML determinando o que causou a morte de Fernanda.

Avisa lá que ele vai: Caetano Veloso fará sua primeira live

Continua após a publicidade

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade