Clique e assine com até 65% de desconto

Livro reúne grafites feitos em diferentes pontos do Rio

Narrativa, contada em 150 grafites do artista Tito em muros da cidade, tem como herói o morador de rua Zé Ninguém

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 5 dez 2016, 12h22 - Publicado em 25 fev 2015, 17h35

 

Os cariocas mais atentos à arte que se espalha pelas ruas da cidade já devem ter reparado em um personagem maltrapilho com tom de pele alaranjado que vaga pelos muros da cidade. Batizado de Zé Ninguém, ele é uma criação do quadrinista americano Alberto Serrano, mais conhecido como Tito, que há sete anos conta sua história por diversos pontos do Rio.

A obra completa, com 150 grafites produzidos ao longo de sete anos, acaba de virar livro, a ser lançado pela editora Edições de Janeiro, nesta quinta (26), às 19h, na Livraria da Travessa, no Leblon. Inspirada nas pessoas socialmente “invisíveis”, a narrativa conta, através de uma mistura entre gratife e quadrinhos, a procura de Zé Ninguém por sua amada, Ana.

+ O mapa do grafite no Rio

O livro reúne ainda, outros personagens marginalizados, como um cão vira-lata, o Cão, e o Pombo, o vilão. O objetivo é promover um diálogo com a cidade, seja ao abordar questões como o lixo, seja ao desenrolar seus acontecimentos do Piscinão de Ramos a Ipanema.

Continua após a publicidade
Publicidade