Clique e assine por apenas 4,90/mês

Lava Jato fornece R$ 1,1 milhão para Polícia Civil investir em perícia

Dinheiro de delatores foi liberado pelo juiz Marcelo Bretas

Por Redação VEJA RIO - 27 jun 2018, 12h00

Marcelo Bretas, juiz da 7ª Vara Federal Criminal, determinou que R$ 1,1 milhão recuperados pela operação Lava Jato no Rio fossem destinados à Polícia Civil. De acordo com o órgão, o dinheiro será investido na área de perícia técnica.

Substâncias como luminol (usado na identificação de sangue oculto) e PSA (que revela manchas de esperma) são alguns dos itens a serem comprados. A previsão do Gabinete da Intervenção Federal é de que eles já estejam à disposição dos agentes em julho. Além desses produtos, está prevista também a aquisição de kits para exames de DNA e instrumentos para localização de impressões digitais, como pó e pincel.

“A polícia técnica é uma área fundamental para garantir a qualidade das investigações da Polícia Civil”, comentou o interventor Braga Netto, que agradeceu a doação oriunda de contas de pessoas que fizeram delação premiada. Hoje, há 22 mil laudos pendentes no Instituto Médico Legal e 10 mil no Instituto de Criminalística Carlos Éboli por conta da falta de material adequado para esclarecimento.

Publicidade