Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Lava Jato fornece R$ 1,1 milhão para Polícia Civil investir em perícia

Dinheiro de delatores foi liberado pelo juiz Marcelo Bretas

Por Redação VEJA RIO 27 jun 2018, 12h00

Marcelo Bretas, juiz da 7ª Vara Federal Criminal, determinou que R$ 1,1 milhão recuperados pela operação Lava Jato no Rio fossem destinados à Polícia Civil. De acordo com o órgão, o dinheiro será investido na área de perícia técnica.

Substâncias como luminol (usado na identificação de sangue oculto) e PSA (que revela manchas de esperma) são alguns dos itens a serem comprados. A previsão do Gabinete da Intervenção Federal é de que eles já estejam à disposição dos agentes em julho. Além desses produtos, está prevista também a aquisição de kits para exames de DNA e instrumentos para localização de impressões digitais, como pó e pincel.

“A polícia técnica é uma área fundamental para garantir a qualidade das investigações da Polícia Civil”, comentou o interventor Braga Netto, que agradeceu a doação oriunda de contas de pessoas que fizeram delação premiada. Hoje, há 22 mil laudos pendentes no Instituto Médico Legal e 10 mil no Instituto de Criminalística Carlos Éboli por conta da falta de material adequado para esclarecimento.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade