Clique e assine por apenas 3,90/mês

Justiça autoriza quebra de sigilo telefônico de Cabral e Pezão

Objetivo é verificar se crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro foram ou não cometidos antes das eleições de 2010 

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 12h09 - Publicado em 4 jun 2015, 16h49

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Luís Felipe Salomão determinou a quebra do sigilo telefônico de Luiz Fernando Pezão e Sérgio Cabral Filho. Além do governador e do ex-governador, o ex-chefe da Casa Civil Régis Fichtner também foi alvo da decisão. 

+ Filho de Sérgio Cabral recebe a maior honraria do estado na Alerj

O objetivo da medida é verificar se os três cometeram ou não crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no período que antecedeu a campanha de 2010. Naquele ano, Cabral foi reeleito governador do estado – tendo Pezão como seu vice. 

+ Durante eleições de 2014, Pezão negou que tivesse recebido Caixa 2

Há suspeitas de que os políticos tenham recebido cerca de 30 milhões de reais de empresas ligadas à construção do Comperj, em Itaboraí. O dinheiro teria sido usado por Pezão e Cabral na campanha eleitoral de 2010.

Continua após a publicidade
Publicidade