Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Coronavírus: Justiça autoriza e Malafaia continuará celebrando cultos

MP havia pedido a paralisação dos encontros do pastor, que citou passagem bíblica ao defender a ideia de que 'ninguém pega coronavírus em um culto'

Por Cleo Guimarães Atualizado em 20 mar 2020, 13h47 - Publicado em 20 mar 2020, 12h46

A Justiça do Rio negou o pedido feito pelo Ministério Público (MPRJ) de paralisar os cultos do pastor Silas Malafaia. O MP baseou a solicitação na prevenção ao coronavírus, que tem com um dos princípios básicos evitar aglomerações, mas o juiz Marcello de Sá Baptista, do plantão judicial, não acatou.

O juiz alegou que ainda não há ordens do Executivo e do Legislativo quanto a interrupção de cultos religiosos. “Não pode o poder judiciário avocar a condição de legislador positivo e regulamentar uma atividade”, justificou.

Numa entrevista recente, o pastor Malafaia disse que “ninguém vai pegar coronavírus em um culto”, numa afirmação que foi encarada como uma profecia por seus seguidores. O pastor também afirmou que a igreja é lugar “da proteção de Deus” e citou uma passagem bíblica: “Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda”.

 

Continua após a publicidade
Publicidade