Clique e assine por apenas 4,90/mês

Jovens acusados pela morte de médico na Lagoa voltam a ser ouvidos

Adolescentes suspeitos da morte de Jaime Gold foram ao Fórum Regional da Leopoldina nesta quarta (17)

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 12h07 - Publicado em 17 jun 2015, 21h37

Os três adolescentes suspeitos da morte do médico Jaime Gold foram ao Fórum Regional da Leopoldina, em Olaria, na Zona Norte, nesta quarta (17), para a audiência de instrução sobre o caso. Desta vez, , eles não foram ouvidos, sendo que falaram apenas testemunhas de defesa e representantes do Ministério Público.

+ Ataque a ciclista na Lagoa faz cariocas mudarem de hábitos

Os jovens foram ouvidos pela primeira vez em audiência de apresentação no mesmo fórum no dia 8 de junho. A partir deste dia, os advogados dos três tiveram três dias para entregar à Justiça a defesa dos jovens por escrito. Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, o processo corre em segredo de Justiça.

+ Pezão admite possíveis erros na investigação do caso Jaime Gold

Todos os suspeitos, a pedido do MP, estão sob os cuidados do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase). Em depoimento na audiência do dia 8 de junho, os dois últimos adolescentes apreendidos inocentaram o primeiro, de 16 anos. Os advogados de defesa dele, Alberto Júnior e Djefferson Amadeus, entraram com um Habeas Corpus em favor do jovem, que até a noite de terça-feira, 16, não havia sido apreciado.

De acordo com o laudo da necropsia, as facadas desferidas por assaltantes que mataram o médico Jaime Gold, de 56 anos, no dia 19 na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul, atingiram o pulmão esquerdo e até o rim esquerdo da vítima. Um dos golpes – a polícia afirma que foram quatro facadas – rasgou uma axila da vítima. No documento, consta que o médico morreu por causa de hemorragia interna decorrente das perfurações.

Publicidade