Clique e assine por apenas 4,90/mês

João de Orleans e Bragança diz que Brasília virou um balcão de negócios

Ex-surfista, o trineto de dom Pedro II percorre hoje aldeias indígenas com sua câmera a tiracolo

Por Elizabete Antunes - Atualizado em 5 dez 2016, 11h03 - Publicado em 24 set 2016, 01h00

Trineto de dom Pedro II e bisneto da princesa Isabel, o príncipe, empresário e fotógrafo João de Orleans e Bragança, 62 anos, aumenta a receita familiar com palestras e seminários sobre política. “Se meu tataravô visse a decadência da vida pública de hoje, ficaria triste. Brasília virou um balcão de negócios”, diz o ex-surfista, que percorre aldeias indígenas com sua câmera a tiracolo. Em 1992, dom Joãozinho contou a VEJA RIO que havia se embrenhado pela Floresta Amazônica para registrar os ianomâmis. “Voltei lá no ano passado e reencontrei pai e filho que tinha fotografado naquela época”, conta ele. “Revê-los foi algo muito forte.”

Publicidade