Clique e assine por apenas 7,90/mês

Instituto Estadual do Cérebro reduz número de cirurgias diárias

De dez operações feitas por dia, agora seriam só duas

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h00 - Publicado em 11 out 2016, 18h33

A crise estadual que afeta o Rio atingiu também o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, instalado no Centro. Segundo reportagem do Bom Dia RJ, veiculada nesta terça (11), o centro de referência teve de reduzir o número de cirurgias realizadas e suspender novas internações por falta de material. De dez procedimentos realizados anteriormente, agora o número seria cinco vezes menor: apenas dois por dia. 

+ Instituto Estadual do Cérebro atende bebês com microcefalia

O motivo, segundo a reportagem, seria a verba reduzida passada ao complexo hospitalar, inaugurado em 2013. Por conta disso, apenas os casos mais urgentes estão indo às salas cirúrgicas. Referência na América Latina, o IEC é voltado para pacientes do Sistema Único de Saúde com casos de AVC, tumores, Parkinson, epilepsia, entre outras doenças neurocirúrgicas de alta complexidade.

Publicidade