Continua após publicidade

Incêndio no Ninho do Urubu completa 3 anos sem nenhum condenado pela tragédia

Dez jogadores da base do Flamengo estavam dormindo no alojamento quando foram mortos pelas chamas; clube prestou tributo aos atletas nas redes sociais

Por Da Redação
Atualizado em 8 fev 2022, 14h21 - Publicado em 8 fev 2022, 14h20

O incêndio no Ninho do Urubu, Centro de Treinamento do Flamengo, onde 10 jogadores da base do clube foram mortos, completa três anos nesta terça (8). Até hoje, nenhuma das 11 pessoas indiciadas pelo Ministério Público foi condenada pela tragédia.

O fogo atingiu o alojamento onde dormiam os jovens atletas. A tragédia matou Athila Paixão, de 14 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos; Bernardo Pisetta, 14 anos; Christian Esmério, 15 anos; Gedson Santos, 14 anos; Jorge Eduardo Santos, 15 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos; Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos; Samuel Thomas Rosa, 15 anos; e Vitor Isaías, 15 anos.

+ Quiosques na Barra terão memorial em homenagem ao congolês Moïse Kabagambe

Nesta segunda (7), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou um recurso extraordinário da Defensoria Pública do Estado que solicitava o restabelecimento do pagamento de pensão aos parentes dos atletas mortos. O objetivo da Defensoria era levar o caso ao Supremo Tribunal Federal (STF). Assim, segue em vigor a decisão de dezembro de 2020, que fixa no valor de cinco salários mínimos a pensão mensal paga aos parentes dos sobreviventes que ainda não fecharam acordo com o Flamengo. A família de Christian Esmério é a única que ainda não fez isso.

Em agosto de 2021, a Defensoria Pública, juntamente ao Ministério Público do Estado, pediu ao STJ para requerer a reanálise da decisão sobre o pagamento de pensão às famílias. Mas o TJ-RJ julgou os embargos feitos pela Defensoria e pelo Flamengo, não acolhendo nenhum dos recursos

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Nesta terça (8), o Flamengo usou as redes sociais para prestar homenagens às vítimas, com um vídeo em que os atletas são homenageados com uma música cantada no Maracanã. No Twitter, o rubronegro usou as cores preta e branca como forma de tributo aos jovens, pedindo um minuto de silêncio: “Um minuto de silêncio. Três anos de saudade. Dez estrelas a brilhar, no céu do nosso Mengão. #Nossos10”.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Tudo o que a cidade maravilhosa tem para te
oferecer.
Receba VEJA e VEJA RIO impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.