Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Wilson Witzel é despejado do Palácio Laranjeiras; impeachment continua

Por 10 x 0, tribunal formado por desembargadores e deputados decide levar à frente processo de afastamento e também reduzir salário do governador

Por Cleo Guimarães 5 nov 2020, 16h57

Eram necessários seis votos, ou maioria simples, mas houve unanimidade. Por dez votos a zero, o Tribunal Especial Misto (formado por cinco desembargadores e cinco deputados) aprovou dar continuidade ao processo de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC-RJ), na tarde desta quinta (6). Também ficou decidido que ele terá redução em 1/3 de seus vencimentos, de cerca de 20 000 reais, até o fim do processo. A maioria do tribunal – foram 6 votos a 0 – votou pela desocupação do Palácio Laranjeiras: foi determinado que o governador afastado tem dez dias para deixar a residência oficial dos ocupantes do cargo.

Caso Mari Ferrer: Rodrigo Constantino é demitido também da Record

O prazo para que Witzel deixe o Palácio começa a ser contado a partir do momento em que o relator do processo, deputado Waldeck Carneiro (PT) publicar o acórdão, o que deve acontecer na semana quem vem. Afastado do cargo por 180 dias desde o fim de agosto, o governador é acusado de crime de responsabilidade por fraudes na saúde e favorecimento a uma Organização Social.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade