Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Igreja evangélica doa R$ 11 mil para reconstrução de terreiro

Centro de candomblé Kwe Cejá Gbé de Nação Djeje Mahin foi destruído em 2014 após bandidos atearem fogo

Por Redação VEJA RIO 13 nov 2017, 21h07

Representada pela pastora Lusmarina Campos Garcia, a igreja Luterana doou R$ 11 mil para a reforma do terreiro de candomblé Kwe Cejá Gbé de Nação Djeje Mahin, da mãe de santo Conceição d`Lissá, em Duque de Caxias, que foi destruído pela última vez em 2014 após ataques a fogo. Antes, bandidos da região já haviam disparados tiros contra o imóvel.

No próximo dia 22, às 10h, um café da manhã  no próprio terreiro irá marcar um encontro entre representantes das duas religiões. Na época dos ataques, a pastora chegou a iniciar um campanha entre os membros para a arrecadação de fundos. A ação foi retomada neste ano e o valor foi levantado.

Segundo o interlocutor da Comissão de Combate à intolerância Religiosa (CCIR), o babalawo Ivanir dos Santos, a polícia deveria ser mais rigorosa quanto aos crimes contra o terreiro, já que foram recorrentes. Sobre a doação, afirma que é a prova do amor ao próximo e do respeito à diferença.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade