Clique e assine por apenas 7,90/mês

Igreja evangélica doa R$ 11 mil para reconstrução de terreiro

Centro de candomblé Kwe Cejá Gbé de Nação Djeje Mahin foi destruído em 2014 após bandidos atearem fogo

Por Redação VEJA RIO - 13 nov 2017, 21h07

Representada pela pastora Lusmarina Campos Garcia, a igreja Luterana doou R$ 11 mil para a reforma do terreiro de candomblé Kwe Cejá Gbé de Nação Djeje Mahin, da mãe de santo Conceição d`Lissá, em Duque de Caxias, que foi destruído pela última vez em 2014 após ataques a fogo. Antes, bandidos da região já haviam disparados tiros contra o imóvel.

No próximo dia 22, às 10h, um café da manhã  no próprio terreiro irá marcar um encontro entre representantes das duas religiões. Na época dos ataques, a pastora chegou a iniciar um campanha entre os membros para a arrecadação de fundos. A ação foi retomada neste ano e o valor foi levantado.

Segundo o interlocutor da Comissão de Combate à intolerância Religiosa (CCIR), o babalawo Ivanir dos Santos, a polícia deveria ser mais rigorosa quanto aos crimes contra o terreiro, já que foram recorrentes. Sobre a doação, afirma que é a prova do amor ao próximo e do respeito à diferença.

 

Publicidade