Clique e assine por apenas 4,90/mês

Histórias Cariocas

Por Lula Branco Martins - Atualizado em 5 jun 2017, 14h26 - Publicado em 10 ago 2012, 17h53

O Frankenstein do subsolo

Nem internet, nem iPhone. Um dos exemplos mais acabados da força da globalização no planeta é o metrô carioca. À carroceria, fabricada em Changchun, na China, têm de ser acopladas, por exemplo, portas feitas na Áustria. O motor de arranque, por sua vez, é da marca Mitsubishi, importado do Japão. Para frear as composições vieram equipamentos alemães. Com o objetivo de refrescá-las, um sistema de ar-condicionado com tecnologia da Austrália. ?Fabricado? por aqui só mesmo aquele componente que costuma reclamar de atrasos, superlotação e maus serviços: o povo do Rio. Mas o troco, em forma de piada, veio bem mais rápido que a velocidade média dos trens. Feitos à base de equipamentos produzidos em três continentes, os novos vagões vêm sendo chamados pelos mais gaiatos de ?frankensteins do subsolo?.

Natureza selvagem

historias-cariocas-04.jpg
historias-cariocas-04.jpg

Um estado que um dia já foi repleto de praias virgens, montanhas intocadas e milhares de animais selvagens em suas florestas é o foco do Guia de História Natural do Rio de Janeiro, que será lançado, pela Cidade Viva, na próxima quarta (15), no Planetário da Gávea. A obra é resultado do esforço de pesquisadores da UFF, da UNI-Rio e da UFRJ. Traz, em 270 páginas, vibrantes imagens da flora e da fauna fluminenses, como este exemplar de onça-pintada, que tinha como habitat a Serra da Bocaina, mas está em acelerado processo de extinção nessa área.

Continua após a publicidade

Globo 360 graus

historias-cariocas-03.jpg
historias-cariocas-03.jpg

Entrada de condomínio na Barra? Não. Novas instalações da Confederação Brasileira de Vôlei em Saquarema? Longe disso. Trata-se da portaria do Projac, ou Projeto Jacarepaguá, sede da Central Globo de Produção ? aliás, quem tiver olho de lince achará na foto uma estátua do jornalista Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo, falecido em 2003. Este clique panorâmico é a tela inicial do aplicativo recém-criado pela emissora, disponível na web, que funciona como um passeio virtual pelos estúdios, corredores e camarins do complexo. Além de conferir como são feitos cenários e figurinos, o internauta esbarra com artistas como Xuxa e Tony Ramos.

Bicicleta com grife

Quando ouvimos a palavra McLaren, vem logo à mente a equipe inglesa de Fórmula 1 defendida por Ayrton Senna quando foi tricampeão mundial. Na temporada 2012, ela está em segundo lugar, tendo Lewis Hamilton e Jenson Button em seus carros. O que poucos sabem é que a escuderia também fabrica bicicletas. Seu modelo mais sofisticado, a Venge, acaba de chegar ao Rio. Vieram apenas dois exemplares, um deles já vendido ? e a loja foi orientada pelo comprador a não divulgar seu nome. Mas uma unidade ainda reluz na vitrine da Wöllner, na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema. Custa 50?000 reais. Confira abaixo os dados dessa máquina.

Continua após a publicidade
historias-cariocas-05.jpg
historias-cariocas-05.jpg

Memória da cidade

historias-cariocas-02.jpg
historias-cariocas-02.jpg

A cara dos anos 70. Fusca estacionado com quatro rodas na rua, calça boca de sino quadriculada e, apreensivo, um jovem procura seu número de inscrição no jornal ? tão logo saía o resultado do vestibular, mesmo que fosse de manhã, edições extras eram impressas a toque de caixa, muitas vezes coladas nos muros das redações ou vendidas em sinais. Esse clima vai permear o livro que a Fundação Cesgranrio está preparando para festejar seus quarenta anos. A entidade realizava o temido Unificado, com ofertas para faculdades tão distintas quanto Uerj, Gama Filho e Souza Marques. Hoje em dia a instituição cuida do Enem.

Publicidade