Clique e assine por apenas 7,90/mês

Governador reage às declarações do secretário Ezequiel Teixeira

Em entrevista o responsável pela pasta de Assistência Social e Direitos Humanos afirmou que acredita na dita "cura gay"

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 11h29 - Publicado em 17 fev 2016, 16h32

O governador Luiz Fernando Pezão reagiu às declarações do secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, o pastor Ezequiel Teixeira, em entrevista ao jornal O Globo, na qual afirmou acreditar na dita “cura gay”. “Eu lamento as declarações dele e vou conversar com ele. Não é o meu posicionamento, eu sou totalmente contra a posição dele. Vou tomar providências. Coloco aqui a minha insatisfação com as declarações dele”, afirmou Pezão, na manhã de quarta (17).

O secretário além de ter comparado a homossexualidade ao câncer e a Aids, ele ainda afirmou ser vítima de intolerância por sua trajetória religiosa. E ainda respondeu ás críticas do coordenador do programa Rio Sem Homofobia, Cláudio Nascimento. “Os incomodados que se mudem. Eu estou aqui e bem. Quem é o secretário? Se está desconforme com o secretário, o que vou fazer? Eu não o poderia ter exonerado? Eu exonerei várias pessoas… Estou tentando caminhar”, afirmou o secretário.

+ Turista argentina morre depois de ser esfaqueada na Praia de Copacabana

Diante da grave crise financeira atravessada pelo governo estadual, quatro centros de assistência à população LGBT foram fechados e o serviço de tele atendimento foi suspenso. O projeto Rio Sem Homofobia, criado em 2007, era considerado um sucesso, mas já demitiu 78 funcionários este ano e atende às ordens de Ezequiel. A secretaria sofre com redução do orçamento de R$ 625 milhões ano em 2015 para R$ 466 milhões este ano. Apesar disso, o secretário garante que o Rio Sem Homofobia terá mais recursos, que passam de R$ 2,4 milhões para R$ 4,38 milhões. 

Publicidade