Continua após publicidade

Como funcionava esquema de laudos falsos para plantio de maconha no Rio

Médico preso por emitir documentos falsificados para cultivo da erva beneficiou a esposa e o advogado; os três foram presos na Operação Seeds

Por Da Redação
12 jul 2023, 19h26

O médico Adolfo Antônio Pires, preso nesta terça (11), por suspeita de emitir laudos falsos para o cultivo de maconha, teve como clientes a mulher Pérola Katarine de Castro e o advogado criminalista Patrick Rosa Barreto, detidos em conjunto por suspeitas de participação nos crimes. Para ambos, Adolfo Antônio teria inventado doenças que justificassem o uso e plantio da droga.

+ Agora é lei: escolas têm 180 dias para vetar alimentos ultraprocessados

Os três foram presos na manhã de terça (11) durante a Operação Seeds, realizada pela 14ª DP (Leblon). Pérola seria responsável pela parte financeira da quadrilha, Patrick impetrava os pedidos de hebeas corpus — permissão para o cultivo da planta em casa, e Adolfo Antônio produzia os laudos. Também faz parte do esquema o biólogo André Vicente Souza de Freitas, quem conseguia as sementes e insumos para o cultivo.

Em Pérola, o médico, trabalhou em sete hospitais públicos e UPAs no Rio, teria identificado quadro clínico de “dor crônica agudizada, transtorno de ansiedade e depressão, insônia, dor crônica, transtorno de humor, transtorno da personalidade borderline e transtorno de estresse pós-traumático”. Já Patrick foi diagnosticado com “ansiedade, depressão e dores crônicas”.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Pela Lei Antidrogas, é proibido plantar maconha em casa, mas se pode conseguir judicialmente autorização para produção e consumo de cannabis para fins terapêuticos. Nenhum dos casos investigados se relacionava a enfermidades que indicassem o uso.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.