Clique e assine com até 65% de desconto

Flores que combatem o Aedes aegypti serão plantadas em canteiros

Planta possui substâncias que atraem a libélula, inseto predador do mosquito

Por Renata Magalhães 27 dez 2016, 16h43
O mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão dos vírus da dengue, febre chikungunya e Zika
O mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão dos vírus da dengue, febre chikungunya e Zika Banco de imagens/Reprodução

Facilmente adaptável a diferentes tipos de clima e muito usada por agricultores, a planta planta crotalária juncea se torna uma nova arma de combate ao mosquito Aedes aegypti. A ideia surgiu depois de o grupo do programa Active Citizens, do Conselho Britânico, descobrir que já existem outras cidades pelo país, como Araxá, em Minas, cultivando nos canteiros públicos a flor — que possui substâncias que atraem a libélula, inseto predador do mosquito transmissor da dengue e de outras doenças, como zika e chikungunya. Em São Gonçalo, um grupo de voluntários planeja espalhar pelos canteiros da cidade mudas da planta. A ideia já se tornou até projeto de lei no município, e especialistas da área da Saúde defendem a iniciativa.

 


Publicidade