Clique e assine por apenas 4,90/mês

Favelas cariocas têm número de internautas acima da média nacional

De acordo com levantamento, 74% dos moradores de comunidade do Rio acessam a internet pelo menos uma vez por semana

Por Saulo Pereira Guimarães - Atualizado em 5 dez 2016, 11h41 - Publicado em 10 nov 2015, 18h24

A dobradinha entre internet e favela é tão carioca quanto o mate com Biscoito Globo. De acordo com números divulgados nesta terça (dia 10), 74% dos moradores de comunidade no Rio acessam a internet pelo menos uma vez por semana. Nas outras favelas do país, este indicador está na casa dos 60%. Quando se considera apenas quem não mora em comunidade no Brasil, o índice é de 54%. Os dados são do DataFavela, levantamento realizado em parceria pela Cufa, o Facebook e o instituto Data Popular.

+ Google inclui favelas no mapa e serviços atraem consumidores

Cerca de 2.000 pessoas foram entrevistadas entre 17 e 25 de setembro em todos os estados do país para a pesquisa, que traz outras informações interessantes. O trabalho indica, por exemplo, que mais de 80% dos favelados cariocas entendem que quem mora em comunidade sofre preconceito. Hoje, mais de 2 milhões de cidadãos se encontram nesta situação no Rio. Em todo o país, os favelados ultrapassam a marca de 12 milhões. “Tem mais favelado que gaúcho”, afirmou Renato Meirelles, presidente do Data Popular, na cerimônia de lançamento do estudo.

+ Pesquisa revela o alto índice de conectividade dos jovens de favelas

Além dos dados da DataFavela, Cufa e Facebook anunciaram a criação da Facekombi. Entre dezembro de 2015 e julho de 2016, o veículo com uma central de treinamento móvel vai percorrer as favelas do Morro do Dendê, Chapadão, Vila Aliança, Cidade de Deus, Rocinha, Acari, Complexo da Pedreira, Vila Vintém, Vidigal e Complexo do Alemão, dando aos moradores noções de como utilizar a rede social para obter melhores resultados nos negócios. A partir de 5 de dezembro, um laboratório de inovação do Facebook oferecerá cursos para empreendedores na sede da Cufa, em Madureira.

Continua após a publicidade
Publicidade