Clique e assine por apenas 4,90/mês

Estudo diz que homens participam mais da criação dos filhos

Levantamento global ainda mostra que 37% das pessoas acredita que o papel da mulher é ser boa mãe e esposa

Por Redação VEJA RIO - 3 Maio 2017, 12h05

Um estudo envolvendo 22 países e mais de 18 mil adultos revelou nesta terça (2) que a maioria das pessoas de países emergentes e economias desenvolvidas acredita que os homens estão mais envolvidos do que nunca na criação da família. Quase 70% dos entrevistados, em países como Índia, Estados Unidos, Turquia e Reino Unido, afirmaram que os homens têm “uma responsabilidade maior pela casa e pelo cuidado com os filhos” do que jamais tiveram. Muitos ainda dizem que o papel das mulheres não deveria se limitar ao lar.

Enquanto pessoas provenientes da Índia, Argentina e Indonésia foram as mais inclinados a dizer que os homens agora têm mais tarefas na criação dos filhos, os russos se mostraram os menos propensos a concordar. A pesquisa mostra que 37% dos envolvidos ainda acredita que o papel das mulheres é ser “boas mães e esposas”: os três países onde a maioria dos entrevistados concordou que o lugar das mulheres é em casa foram Indonésia (76%), Rússia (69%) e Índia (64%). A nível global, 70% das mulheres e dois terços dos homens prefeririam que as primeiras tivessem empregos remunerados, revelou o estudo.

 

Publicidade