Clique e assine por apenas 4,90/mês

Estado de saúde de jovem baleada na Praia da Reserva segue grave

Novo boletim sobre Larisse Isídio da Silva, 21 anos, foi divulgado nesta segunda (22)

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 22 jan 2018, 15h35 - Publicado em 22 jan 2018, 15h34

Apesar de estabilizado, o estado de saúde da estudante Larisse Isídio da Silva, de 21 anos, atingida por uma bala perdida na barriga, neste domingo (21), na Praia da Reserva, na Zona Oeste, ainda é grave, segundo boletim médico divulgado na manhã desta segunda (22) pela Secretaria municipal de Saúde. A jovem está internada no Hospital Lourenço Jorge, na Barra, também na Zona Oeste.

Namorado de Larisse, o estudante Elizaldo Severino de Sousa Junior, de 26 anos, usou seu perfil no Facebook para agradecer as manifestações de carinho recebidas. O casal estava na areia, na altura do Posto 8, quando um bandido assaltou um policial, e houve tiroteio.

“Obrigado a todos pelas demonstrações de carinho. Conforta saber que ela é uma pessoa tão querida por muitos. Deus os abençoe”, escreveu o rapaz na manhã desta segunda (22).

O tiro que atingiu a estudante de Engenharia Química da PUC-RIO foi disparado por um criminoso que tentou assaltar um policial militar que estava de folga na praia, com a família e tentou reagir ao assalto. Com uma pistola equipada com um kit rajada, o criminoso então fez uma série de disparos.

Continua após a publicidade

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da PUC, universidade na qual ela é bolsista integral, fez um apelo por doações de sangue, sobretudo do tipo O, para Larisse. Quem quiser doar deve se dirigir ao Hemorio, na Rua Frei Caneca 8, no Centro do Rio, e dizer o nome da estudante. Veja os requisitos para doar.

Publicidade