Clique e assine por apenas 4,90/mês

Empresa que transmitiu a Rio 2016 tem bens bloqueados no Brasil

Entre os pertences da empresa no Brasil estão caminhões, móveis usados nas arenas, e equipamentos de transmissão de imagem e som

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h04 - Publicado em 19 set 2016, 20h16

A Olympic Broadcasting Services (OBS), empresa responsável pela transmissão da Olimpíada e Paralimpíada no Rio, teve seus bens bloqueados. A decisão foi do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 1 ª Região que, segundo nota, tem o intuito de garantir a compensação material por possíveis danos causados aos trabalhadores contratados pela emissora, braço do Comitê Olímpico Internacional (COI). Entre os pertences da empresa no Brasil estão caminhões, móveis usados nas arenas, e equipamentos de transmissão de imagem e som. Verbas da OBS também foram retidas em instituições financeiras.

+ Tropas federais continuam no Rio para garantir segurança nas eleições 

 O pedido do Ministério Público foi feito com base em denúncias apuradas em inspeções nas arenas da Rio 2016, onde mais de 2 mil profissionais trabalharam pela empresa com contratos de Pessoa Jurídica (PJ) e de prestação de serviço como Microempreendedor Individual (MEI). Além disso, alega-se que os funcionários foram obrigados a cumprir jornadas de trabalho consideradas abusivas no Brasil.

Publicidade