Clique e assine por apenas 4,90/mês

Em resposta à manifestação de taxistas, Uber dá desconto no Rio

Prefeitura do Rio ameaça cassar autonomia de taxistas se situação não se normalizar

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h24 - Publicado em 1 abr 2016, 13h59

Como resposta à manifestação dos taxistas, nesta sexta (1º), no Rio, o Uber divulgou nota oficial defendendo o direitos dos usuários de escolher seu meio de transporte. De acordo com o Uber, que administra o aplicativo usado por motoristas privados para oferecer transporte às pessoas por meio de celular, os motoristas parceiros também têm que ter preservados seus direitos constitucionais de trabalhar.

+ Uber lança serviço para transportar pranchas

+ Uber lança serviço de transporte de animais

Estrategicamente, a plataforma está oferecendo descontos de R$ 20 em vários trechos até as 18h desta sexta. Taxistas estão fazendo carreatas, em velocidade reduzida, em vários pontos da cidade, para protestar contra o aplicativo. Em alguns desses locais, como a Ponte Rio-Niterói, a Avenida Francisco Bicalho, na Zona Portuária, e a Linha Amarela há engarrafamento.

Para cruzar a ponte no sentido Rio, neste momento, por exemplo, os motoristas estão demorando quase uma hora e meia, em um trajeto que leva entre dez e 20 minutos. Os taxistas dizem que querem a proibição do Uber.

A Secretaria Municipal de Transportes do Rio já se posicionou em relação ao caos no trânsito e  ameaça cassar a autonomia (autorização para ter um táxi) de motoristas que promoverem manifestação contra o Uber através da interdição de tráfego, depois das 12 horas. Segundo a secretaria, mesmo antes desse horário, multas foram aplicadas aos veículos que cometeram infrações de trânsito.

Continua após a publicidade
Publicidade