Clique e assine por apenas 4,90/mês

Eliezer Batista, pai de Eike Batista, morre aos 94 anos no Rio

Vítima de insuficiência respiratória, empresário foi ministro e presidiu a Vale 2 vezes

Por Redação VEJA RIO - 18 jun 2018, 22h36
Arquivo Nacional/Wikicommons

Eliezer Batista morreu na noite desta segunda (18) no Hospital Samaritano, em Botafogo, aos 94 anos. Vítima de insuficiência respiratória, o empresário e ex-ministro era pai de Eike Batista.

Mineiro de Nova Era, Eliezer se formou pela Escola de Engenharia da Universidade do Paraná em 1948. Começou na Vale como engenheiro no ano seguinte e, em 1961, assumiu a presidência da empresa pela 1ª vez. Além do cargo, o executivo acumulava à época a função de ministro de minas e energia de Jango.

Com o golpe em 1964, Eliezer passou a se dedicar ao setor privado até o governo Figueiredo, quando presidiu a Vale pela 2ª vez. Carajás, o Porto de Tubarão e outros investimentos liderados por ele mudaram a cara da companhia. Quando Fernando Henrique foi presidente, ele atuou como conselheiro de infraestrutura e, posteriormente, ocupou a presidência da Firjan.

 

Publicidade