Clique e assine por apenas 4,90/mês

Eduardo Paes pode ser investigado por participação na Lava-Jato

Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF para investigar o prefeito do Rio, o presidente do PMDB Aécio Neves e o deputado federal Carlos Sampaio (PMDB-SP)

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h20 - Publicado em 5 Maio 2016, 20h07

O Pocurador-Geral da República, Rodrigo Janot, que pediu ao Supremo Tribunal Federal para investigar a presidente Dilma Rousseff (PT), o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o ex-presidente Lula, solicitou ao STF autorização para fazer o mesmo com o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB) na Operação Lava-Jato. O presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), e o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP) também são alvos do requerimento.

+ Doze cidades do Rio ficam sem sirenes de alerta para desabamentos

O pedido foi feito com base na delação premiada do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e tem por finalidade averiguar se os políticos participaram do esquema de maquiagem de dados do Banco Rural para esconder o mensalão mineiro. Paes, Aécio e Sampaio são suspeitos de terem tentado ocultar da CPI dos Correios, em 2005, informações sobre o suposto esquema de compra de votos em troca de apoio parlamentar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais durante a gestão do ex-governador Eduardo Azeredo (1995-1999), o chamado mensalão do PSDB.

+ Afastamento de Cunha gera memes nas redes sociais

O prefeito Eduardo Paes disse que está à disposição da Justiça para esclarecimentos. Já o deputado Carlos Sampaio argumentou ainda que não foi acusado de qualquer ilegalidade formalmente. Também em nota, Aécio negou as informações de Delcídio. 

+ Peritos constatam que houve falha estrutural na Ciclovia da Niemeyer

Publicidade