Clique e assine por apenas 7,90/mês

Eduardo Paes é suspeito de ter favorecido empresa em obra olímpica

Prefeito do Rio é acusado de ter autorizado construção sem licitação do Pavilhão 6, que receberá as competições de boxe e de vôlei sentado

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h19 - Publicado em 12 maio 2016, 21h19

Acusado de ter favorecido a construção do Pavilhão 6 do Centro de Convenções Riocentro sem licitação pela GL Events, que administra o Riocentro, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, negou a denúncia. A empresa, em troca, estendeu a administração da Arena Olímpica do Rio, também na Barra da Tijuca, por 30 anos.

+ Eduardo Paes pode ser indiciado por queda da Ciclovia da Niemeyer

O Pavilhão 6 receberá as competições de boxe e de vôlei sentado na Olimpíada e na Paraolimpíada, enquanto que a Arena Olímpica sediará as disputas de ginástica. Apesar do Pavilhão 6 ser considerado um dos legados olímpicos, ele não integrava a Matriz de Responsabilidades que prevê os custos e responsabilidades pelas obras. 

+ 47 casos de microcefalia são confirmados no Rio

+ VLT será gratuito por 40 dias

Publicidade