Clique e assine com até 65% de desconto

Eduardo Cunha aposta em filha para Câmara dos Deputados em 2019

Danielle já percorre igrejas, mas terá que disputar votos com outros líderes

Por Redação VEJA RIO 18 jun 2018, 13h54
Ricardo Borges/Folhapress/Veja Rio

Eduardo Cunha foi o deputado federal mais votado do Rio em 2018 e, apesar de preso, quer manter sua influência na Câmara dos Deputados. Sua aposta para isso é a filha Danielle, que já iniciou a peregrinação em busca de votos por igrejas evangélicas, tradicionais redutos eleitorais de seu pai. A notícia foi divulgada nesta segunda (18) pelo jornal O Globo.

De acordo com a publicação, a jovem de 30 anos esteve no último dia 1º de maio em um evento na Assembleia de Deus Ministério de Madureira, denominação a qual pertencia o ex-presidente da Câmara. Cassado, Eduardo foi condenado a mais de 38 anos de prisão por denúncias de corrupção, após conduzir o processo que levou ao impeachment de Dilma Rousseff.

A concorrência de outras lideranças evangélicas promete ser o principal obstáculo para Danielle na disputa por uma vaga.
Antigos apoiadores de seu pai, como os prefeitos Helil Cardozo (PHS), de Itaboraí, e Wagner Carneiro (MDB), de Belford Roxo, estão na briga por uma cadeira em Brasília e não devem apoiar a herdeira do correligionário preso. Além disso, segundo O Globo, opositores do meio religioso já a acusam de não frequentar os cultos a tempo suficiente e manter condutas questionáveis para o grupo, como o consumo de bebidas alcóolicas.

  • Publicidade