Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid-19: Hospitais estaduais do Rio registram menor ocupação desde março

Nas UTIs, taxa está em 64% e, nas enfermarias, em 57%

Por Agência Brasil Atualizado em 16 jun 2020, 10h50 - Publicado em 16 jun 2020, 10h31

A ocupação de leitos destinados a pacientes com covid-19 nos hospitais estaduais do Rio de Janeiro registrou a menor taxa desde o início da epidemia, com uma queda de 36% nas unidades de terapia intensiva (UTIs). A informação foi divulgada nesta segunda-feira (15) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

+Coronavírus: Rio passa dos 80 000 casos e se aproxima dos 8 000 mortos

Segundo a secretaria, a taxa, que já foi de 100% para toda a rede nas UTIs, com exceção do Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda, é de 64%. Nas enfermarias, a ocupação é de 57%.

“A fila de espera para transferências pela covid-19, tanto em leitos de UTI quanto de enfermaria, também atingiu o menor patamar nesta pandemia, com apenas 73 pacientes. Deste total, 84% aguardam exames ou melhora do quadro clínico para efetivar a transferência. Nos últimos meses, apenas os hospitais de campanha do Maracanã e o Zilda Arns contavam com leitos livres”, informou a SES.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

De acordo com a secretaria, a redução na taxa de ocupação nas unidades é reflexo da ampliação de leitos com hospitais de campanha e criação de leitos exclusivos em hospitais existentes, assim como o impacto do isolamento social determinado pelo governo em março.

+UFRJ só terá aulas presenciais com vacina ou remédio contra covid-19

Outro dado que representa a queda na taxa de transmissão da covid-19 no estado é o menor número de profissionais de saúde afastados das funções. No início de maio, 1 169 funcionários estavam com sintomas da doença. Hoje são 400.

 

Continua após a publicidade
Publicidade