Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid-19: hospital de campanha no Leblon começa a funcionar

Unidade vai atender apenas pacientes do SUS com o vírus

Por Agência Brasil - Atualizado em 27 abr 2020, 14h48 - Publicado em 27 abr 2020, 11h25

O governo do Rio de Janeiro inaugurou no sábado (25) o primeiro hospital de campanha do estado dedicado exclusivamente a pacientes do Sistrema Único de Saúde (SUS) infectados pela covid-19. A estrutura, erguida em 19 dias num terreno ao lado do 23º Batalhão da Polícia Militar, no Leblon, zona sul da capital, oferecerá 200 leitos (100 deles de unidade de terapia intensiva, UTI) e será operado pela Rede d´Or. Inicialmente, serão abertos 30 leitos, sendo dez de UTI.

+Coronavírus: UFRJ fabrica respirador mecânico e deve lançá-lo em maio

O Hospital Lagoa-Barra, feito em parceria com a empresa V3A, receberá apenas pacientes encaminhados pela Secretaria de Estado de Saúde por meio da Central Estadual de Regulação. Portanto, não terá atendimento direto à população. Todo o investimento foi feito pela iniciativa privada e funcionará por quatro meses. Os outros leitos serão ocupados de forma gradativa.

+Hospital de campanha do Riocentro começa a funcionar no dia 1º de maio

Continua após a publicidade

+ Para assinar o conteúdo digital de VEJA RIO, clique aqui.

O governador Wilson Witzel disse que, no meio de uma crise sem precedentes, é muito importante saber que é possível contar com o apoio da iniciativa privada. “Desde os primeiros sinais de que o coronavírus teria essa força, o governo do estado se empenha para proteger os nossos cidadãos e trabalha para aumentar a capacidade de atendimento médico. A abertura dos hospitais de campanha vai nos possibilitar diminuir a pressão no nosso sistema de saúde. Com o tempo e a certeza de que não estaremos colocando vidas em risco, poderemos ter a volta gradual e regionalizada das atividades que hoje estão suspensas”, afirmou.

+Coronavírus: Witzel decide que ainda não há prazo para fim do isolamento

Estrutura

Continua após a publicidade

O hospital contará com tomografia digital, radiologia convencional, aparelhos de ultrassom e ecocardiograma e laboratório de patologia clínica. Além da unidade no Leblon, a secretaria vai disponibilizar 1,8 mil leitos em mais oito hospitais de campanha e um modular, que serão abertos de forma gradativa no mês de maio na capital, região metropolitana e interior, de acordo com a evolução da pandemia. O próximo a ser inaugurado deverá ser o do Estádio do Maracanã, que terá 400 leitos, 80 deles de UTI, nos primeiros dias de maio.

De acordo com o secretário de Saúde, Edmar Santos, “a inauguração do hospital de Leblon é fundamental para o sistema público de saúde, especialmente neste momento em que as taxas de ocupação na rede estadual crescem rapidamente. Ao longo do próximo mês, outras unidades de campanha serão inauguradas pelo estado”.

Leitos

Até o momento, a secretaria abriu 521 novos leitos exclusivos para tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados da covid-19 em todo o estado. Desse total, 256 são UTIs e 265, enfermarias. Além dessas unidades destinadas, há ainda 137 leitos para o tratamento da doença em áreas isoladas de outras unidades estaduais.

Continua após a publicidade

O presidente da Rede d’Or, Paulo Moll, destacou a rapidez com que o Hospital Lagoa-Barra foi construído. “É com muito orgulho que estamos realizando em tempo recorde uma das maiores ações da iniciativa privada em parceria com o poder público para o combate ao coronavírus em todo o Brasil. Agradeço a todas as equipes que tornaram possível esse projeto”, avaliou.

 

 

Publicidade