Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Coronavírus: estado suspende cirurgias eletivas e abre 200 leitos no SUS

Decisão foi tomada nesta segunda (23); aumento na média móvel de casos foi de 114% depois da flexibilização das medidas de isolamento social

Por Cleo Guimarães 23 nov 2020, 18h57

Em reunião na tarde desta segunda (23), representantes da Superintendência Estadual do Ministério da Saúde no Rio e das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde chegaram à conclusão que não dá mais para esperar: com o aumento de casos de Covid-19 e a taxa de ocupação de leitos de UTI na rede SUS beirando os 100%, ficou decidido que todas as cirurgias eletivas nos hospitais de urgência e emergência do Rio estão suspensas a partir do dia 7 de dezembro. Além disso, 214 leitos serão abertos em sete unidades do sistema público de saúde.

Covid? Que Covid? Rio tem festas lotadas no fim de semana

As vagas serão distribuídas da seguinte forma: Hospital Estadual Anchieta (25), Hospital Universitário Pedro Ernesto (45), Hospital São Francisco na Providência de Deus (60), Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (25), Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (13), Instituto Nacional de Infectogia Evandro Chagas, da Fiocruz (36), e Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião (10).

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Na cidade do Rio, o índice de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para pacientes infectados com a Covid-19 neste período pós-flexibilização do isolamento social chegou a 92% na rede SUS, no domingo (22). É o mesmo índice registrado em maio, considerado o período mais crítico da pandemia na capital. A taxa de ocupação dos leitos de enfermaria chegou a 69%. A média móvel de casos também está em alta, com variação de 114%.

Continua após a publicidade
Publicidade