Clique e assine por apenas 4,90/mês

Quarentena: serviços de delivery serão obrigados a priorizar idosos

A lei foi aprovada esta semana na Assembleia Legislativa do Estado do Rio

Por Bruna Motta - 17 abr 2020, 13h32

Foi aprovado esta semana, pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), novas regras de segurança para serviço de delivery durante a quarentena. De acordo com a proposta, os idosos, ou seja, pessoas maiores de 60 anos, terão prioridade no atendimento de serviços de entrega, conhecido como delivery.

+Coronavírus: Copacabana lidera ranking de mortos na cidade

As empresas que descumprirem a determina estarão sujeitas a multa entre R$1.066,50 e R$ 10.665,00, dobrada em caso de reincidência. O valor arrecadado com as multas será destinado, em igual proporção, aos Fundos Estaduais de Saúde (FES) e de Investimentos e Ações de Segurança Pública e Desenvolvimento Social (FISED).

+ Para assinar o conteúdo digital de VEJA RIO, clique aqui

Continua após a publicidade

+Quarentena: cinco dicas para ajudar os idosos durante o isolamento

“A imunidade dos idosos tem bem menor eficiência quando comparado aos mais jovens, fazendo com que os eles tenham risco maior de quadro respiratório grave e consequentemente ocupar leitos de unidades intensivas durante a pandemia do Coronavírus. justificou o autor original da proposta, deputado Delegado Carlos Augusto (PSD).

+Delivery: de brinquedos a cogumelos, tudo o que você pode pedir em casa

Publicidade