Continua após publicidade

Comitê espera servir 60 000 refeições por dia na vila dos atletas

Para dar conta do desafio, está sendo montada na Vila Olímpica uma estrutura impressionate que mobilizará 2 300 funcionários

Por Fabio Codeço
Atualizado em 2 jun 2017, 12h14 - Publicado em 20 fev 2016, 00h00

No dia em que a pira olímpica for acesa, marcando o início da Olimpíada no Rio, todos os olhos do mundo se voltarão para os atletas que aqui tentarão a medalha de ouro. Do que pouca gente se dá conta é de que, longe dos holofotes, um verdadeiro exército vai trabalhar para que os 10 500 competidores aguardados se alimentem bem durante os dezessete dias de jogos — sem falar nas equipes técnicas de cada atleta e nos funcionários e colaboradores do evento. Trata-se de um desafio em uma escala jamais vista na cidade. Durante esse período, só na Vila Olímpica, a casa dos atletas durante as competições, serão servidas 60 000 refeições por dia. No fim, considerando os jogos paralímpicos, terá sido preparado um total de 2 milhões de refeições. É uma tarefa de enorme responsabilidade, levando em consideração que a alimentação e a dieta adotada no período que antecede as provas têm considerável peso sobre o desempenho dos competidores, entre eles estrelas como o velocista jamaicano Usain Bolt, dono de seis ouros olímpicos, e apostas brasileiras, como as seleções feminina e masculina de vôlei. “É um trabalho meticuloso, não só pela logística, mas  também para atender a todas as exigências internacionais”, resume Flávia Albuquerque, diretora de qualidade e gerente de alimentos e bebidas da Vila Olímpica.

Sob seu comando, 2 300 pessoas farão funcionar uma estrutura que soma três restaurantes, sete lanchonetes, uma cozinha de 9 000 metros quadrados e um centro de distribuição, de onde virá toda a matéria-prima para a produção dos pratos. “Todos os fornecedores passam antes por um treinamento para se adequar às normas exigidas pelo Comitê Olímpico Internacional”, completa Flávia. Outro desafio é lidar com a imensa diversidade cultural das delegações, que virão de 206 países. Para isso, a nutricionista criou dez ilhas no refeitório principal (destinado aos esportistas e técnicos) e no secundário (para os funcionários, voluntários e colaboradores), divididas nas seguintes especialidades: brasileira, pizza e massa, sabores do mundo, asiática, halal (que segue os preceitos do Alcorão) e kosher (dos judeus). Essas últimas deverão ser certificadas por membros das respectivas religiões indicados pelo COI. 

Infográfico
Infográfico ()

Oito cardápios se revezarão durante os Jogos. Resultado: serão cerca de 400 receitas servidas aos competidores no período. Na lista de iguarias locais estarão o churrasco, a tapioca e brigadeiro, itens que já foram levados pela chef Roberta Subrack para o cardápio da equipe brasileira em Londres 2012. Cada preparação apresentará uma ficha completa de suas peculiaridades nutricionais, tais como a presença ou não de glúten e lactose, o valor calórico e a quantidade de carboidratos, proteínas, gorduras e sódio, justamente para garantir que os atletas mantenham uma dieta equilibrada. Alinhada à preocupação do comitê organizador da Rio 2016 com sustentabilidade, a área de alimentação tomou cuidados especiais. Boa parte dos objetos usados nos restaurantes da Vila Olímpica, como copos e pratos, será feita de fibra de cana-de-açúcar ou de milho, que são materiais biodegradáveis. Além disso, está previsto um rígido tratamento de resíduos, com coleta seletiva de lixo orgânico e reciclável. Na alimentação dos atletas, assim como nas provas olímpicas, só alcança o pódio quem está atento a todos os detalhes.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Tudo o que a cidade maravilhosa tem para te
oferecer.
Receba VEJA e VEJA RIO impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.