Clique e assine por apenas 4,90/mês

Vizinho ao Santos Dumont, novo shopping aposta em programação eclética

No novíssimo Bossa Nova Mall, haverá a primeira filial da Forever 21 fora da Barra da Tijuca

Por Carla Knoplech - Atualizado em 5 dez 2016, 11h40 - Publicado em 20 nov 2015, 12h50

O Natal logo ali puxou o anúncio da inauguração para a última quarta-feira, 18. Apenas seis das cinquenta lojas previstas ficaram prontas a tempo, mas a multidão está garantida: no novíssimo Bossa Nova Mall, colado no Aeroporto Santos Dumont, a lista de meia dúzia de vitrines já iluminadas é encabeçada pela primeira filial da Forever 21 fora da Barra da Tijuca. O acesso aos 1 400 metros quadrados da cobiçada marca fast fashion americana se dará através de escadas rolantes rumo ao subsolo protegidas por um cubo de acrílico, como o da loja da Apple em Nova York, um ponto turístico na Quinta Avenida. Essa é a ideia também por aqui.

No projeto, o charme de soluções arquitetônicas une-­se à beleza do entorno para levar o público ao complexo que, quando estiver a pleno vapor, em meados de 2016, reunirá lojas de grife, restaurantes, centro de convenções, boate e hotel com 300 quartos. Aprovado pelo Iphan, o empreendimento custou 240 milhões de reais e cresceu sobre o antigo prédio da Varig/Vasp, construído na década de 50. “O Bossa Nova Mall coroa, pela iniciativa privada, uma ordem de investimentos feita pela área pública que trouxe novos projetos para a região. Vamos oferecer serviços tão importantes para o usuário do aeroporto quanto para quem mora na cidade”, diz Paulo Stewart, CEO do grupo Saphyr, empresa especializada em planejar e administrar shopping centers, com treze unidades no país, entre elas o Fashion Mall.

O Xian, restaurante de comida asiática, vai ocupar o terraço com vista panorâmica, assim como um espaço concebido em torno das novas sedes das rádios SulAmérica Paradiso e Mix FM. “Estou levando minhas rádios para lá. Vamos ter estúdios envidraçados e programação de shows, festas e outros eventos”, avisa o empresário Luiz Calainho. Se tudo der certo, o novo vizinho do Santos Dumont vai decolar.

Publicidade