Continua após publicidade

Coletes do Amor vestem personagens históricos no Rio

Ação chama atenção para a violência adereçando esculturas na cidade

Por Redação VEJA RIO Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
22 ago 2017, 20h04

Estátuas da Zona Sul à Zona Norte da cidade amanhecerem hoje (22) com um look diferente: o “Colete do Amor”. A peça representa um movimento contra a violência urbana que vestiu, ao todo, 28 monumentos espalhados pelo Rio, entre eles, as famosa esculturas de Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana, e Manuel Bandeira, no Centro.

Os coletes de papelão têm escrito em vermelho a hashtag #coletedoamor e o endereço do site do movimento, que indica o download de aplicativos sobre pontos de violência como “onde fui roubado” e “onde tem tiroreio”. No espaço, fica também convite para vítimas da violência deixarem recados de amor como forma de um exercício de superação. As peças foram criadas pela Agência Somar, da ex-atleta bicampeã mundial de vôlei, Carolina Aragão. 

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.