Clique e assine por apenas 4,90/mês

Cemitério da Penitência passa a oferecer serviços inéditos

Na lista de novidades, o diamante in memoriam promete fazer das cinzas do ente querido uma pedra preciosa

Por Rafael Sento Sé - Atualizado em 23 ago 2017, 14h56 - Publicado em 19 ago 2017, 00h45
Edison Vara/ Ag. Pressphoto/Veja Rio

Fundado em 1875, o Cemitério da Penitência, no Caju, receberá um investimento de 25 milhões de reais, distribuídos pelos próximos quinze meses. O projeto de modernização visa à ampliação da capacidade atual, de 1 000 jazigos, até o primeiro semestre de 2018, além da inauguração de um crematório. Também está prevista a introdução de serviços inéditos na cidade. Na lista, o diamante in memoriam promete fazer das cinzas do ente querido uma pedra preciosa. Em laboratório, extrai-se do pó o carbono, que, uma vez submetido a alta pressão e temperatura, vira grafite. Outro processo transforma o mineral em diamante, que pode ser lapidado e polido ao gosto do cliente saudoso.

Publicidade