Clique e assine por apenas 4,90/mês

Cabral e mulher desistem de recuperar bens da Justiça Federal

Joias, carros e imóveis como a casa de praia em Mangaratiba estão entre as propriedades cedidas pelo casal

Por Redação VEJA RIO - 26 jun 2018, 14h10

Sérgio Cabral e sua mulher, Adriana Ancelmo, abriram mão dos bens que a Justiça Federal bloqueou. De acordo com o advogado do ex-governador, Rodrigo Rocca, a petição “não se trata de uma colaboração”.

Carros, joias e imóveis estão entre as posses que o casal cedeu. A casa de Mangaratiba, que seria leiloada, mas teve a venda barrada por um recurso, está entre os bens. A propriedade encontra-se alugada por determinação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, assim como o apartamento onde moravam, no Leblon.

O advogado não revelou a quantidade de bens e os valores entregues. “Cabral e a mulher abriram mão de todos os bens que já estão à disposição da Justiça. O próprio Cabral já tinha falado que ia fazer isso na última audiência. O juiz mesmo falou que, se não houvesse resistência dele, iria considerar a decisão”, disse a defesa do ex-governador.

Ainda de acordo com Rocca, o objetivo da ação não é reduzir a pena. “Óbvio que a gente espera que isso influa no juízo, mas como não há nada pactuado, foi apenas um movimento processual que pode ter repercussão ou não. Isso não é uma colaboração e vai ficar à critério do juiz avaliar se vai diminuir a pena deles.”

Publicidade