Clique e assine por apenas 4,90/mês

Cabral e Adriana Ancelmo são condenados de novo nesta terça (19)

Sentença acontece no dia em que a ex-primeira drama deixou a cadeia de Benfica para cumprir prisão domiciliar após nova decisão de Gilmar Mendes

Por Redação VEJA RIO - 19 dez 2017, 18h46

Sérgio Cabral e sua esposa, Adriana Ancelmo, foram condenados nesta terça (19) em mais uma fase da Operação Lava-Jato. No âmbito da operação Eficiência 2, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, sentenciou o ex-governador a mais 15 anos de prisão.

Somando todos os processos pelos quais Cabral já havia sido condenado, as penas já chegam a 87 anos de prisão considerando as ações do juiz Marcelo Bretas, no Rio, e Sérgio Moro, no Paraná.

Além de Cabral e sua mulher, também foram condenados mais 9 réus. A condenação de Adriana ocorre no mesmo dia em que ela deixou a prisão de Benfica após o ministro Gilmar Mendes decidir novamente pelo seu retorno à prisão domiciliar.

Pela Operação Calicute, Adriana já havia sido condenada em setembro a 18 anos e 3 meses de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro e por ser beneficiária do esquema de corrupção comandado pelo marido.

Publicidade