Clique e assine por apenas 7,90/mês

Brasileiros terão que ser autorizados a entrar na União Europeia

A mudança entra em vigor em 2021 e vale para 26 países do Velho Continente

Por Redação VEJA RIO - 5 jul 2018, 16h41

O Parlamento Europeu aprovou um novo sistema de autorização para turistas de países que não precisam de visto para entrar na União Europeia nesta quinta (5). O Brasil é um deles. A partir de 2021 será necessária a autorização prévia.

A mudança foi aprovada por 494 votos a fovor, 115 contra e 30 abstenções. A lei ainda precisa ser formalmente adotada pelo Conselho de Ministros, que já havia chegado a um acordo sobre a matéria.

A medida valerá para os 22 países do bloco que assinaram o Tratado de Schengen, além de : Romênia, Bulgária, Croácia e Chipre. O Reino Unido está de fora da nova regra.

Os turistas deverão preencher um formulário eletrônico com dados, informações pessoais de documento de viagem e o país para onde pretendem ir. Cidadãos de outras 60 nacionalidades, como americanos, canadenses e australianos, sofrerão os impactos da mudança.

Publicidade

A autorização será válida por três anos e vai custar sete euros (cerca de R$ 32). Para viajantes menores de 18 anos e maiores de 70, não há cobrança. A decisão cabe à segurança de fronteiras de cada país.

Publicidade