Clique e assine por apenas 4,90/mês

Bike Rio recolhe bicicletas à noite para evitar furtos

Saiba quais são as dez estações mais perigosas e problemáticas

Por Redação VEJA RIO - 3 jul 2017, 18h21

Mais uma vítima de vandalismo na cidade, o Bike Rio, sistema de locação de bicicletas, tem recolhido as bikes no período noturno, em algumas estações, para evitar ocorrências. Dos 256 pontos para aluguel e devolução das bicicletas, 25 computam alto índice de problemas. As dez campeãs de encrenca são: AquaRio, Centro de Convenções, Rodoviária Novo Rio, Metrô Praça XI e Praça Coronel Castelo Branco 13, todas no Centro, e Pontal, Lúcio Costa, Posto 9 Barra, São Conrado e Praia do Pepê, na Zona Oesre. Nesses pontos, as magrelas são retiradas à noite e só são realocadas pela manhã.

Implementado em outubro de 2011, o Bike Rio funciona das 6h à 0h. Atualmente, são 2 600 bicicletas disponíveis para aluguel. Desde que assumiu o serviço, em maio deste ano, a Tembici contabilizou 260 unidades vandalizadas (150 já foram recuperadas) e 41 furtadas. Outros registros frequentes são o furto da bateria e do modem de conexão de internet das estações.

Publicidade