Clique e assine por apenas 7,90/mês

Assessor flagrado trocando figurinhas na Alerj é exonerado

O ganho mensal do rapaz, que trabalhava para o deputado estadual Carlos Osório (PSDB-RJ), era de R$ 904,89.

Por Redação VEJA RIO - 6 abr 2018, 15h28

Um dos dois assessores parlamentares flagrados trocando figurinhas da Copa do Mundo no plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) foi exonerado pelo patrão, Carlos Osório (PSDB-RJ). Informações veiculadas nas redes sociais ­– e posteriormente desmentidas – davam conta de que o salário do rapaz era superior a R$ 20 mil reais. O ganho mensal dele, no entanto, não passava de R$ 904,89.

Alguns deputados descordaram da demissão. De acordo com eles, a função do assessor é colher assinaturas, anotar as emendas aos projetos e ajudar o parlamentar quando vai ao microfone. A troca de figurinhas ocorreu durante declaração de voto de Martha Rocha.

Publicidade