Continua após publicidade

Artista plástico transforma sucata em quadros e esculturas

Histórias e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por Heloiza Gomes
Atualizado em 2 jun 2017, 12h14 - Publicado em 20 fev 2016, 00h00

Paisagem de sucata

O artista plástico Zemog nasceu em Minas, mas é no ateliê em Santa Teresa que transforma sucata em quadros e esculturas. Ou, como diz, faz “pintura sem pincel nem tinta”. É que ele usa a cor natural dos objetos que recolhe por aí, como tampinhas de garrafa e pregos. “Às vezes, na minha cidade, São Domingos, eu passava a tarde vendo o sapateiro segurar as tachinhas com a boca para deixar as mãos livres. E minhas ferramentas também são rudimentares”, afirma, na tentativa de explicar o gosto por materiais inusitados. Atualmente, Zemog participa da mostra Rio: Ritmos e Diversidade, no Museu Olímpico, na Suíça, com obras como Organismo Continental (foto). No Rio, seus trabalhos estão à venda na Galeria Marcia Barrozo do Amaral, em Copacabana.

Cardápio Imperial

O Carioca da Gema, tradicional reduto do samba, na Lapa, receberá novos ares em 9 de março. É que, nessa data, o projeto Carioca Imperial aporta na casa para promover um jantar baseado no último baile do Império, na Ilha Fiscal, na Baía de Guanabara, realizado em 9 de novembro de 1889. “Fazer um jantar no século XXI inspirado no Império foi um desafio. Hoje, temos uma vida corrida e não refletimos sobre a nossa história ou o porquê de certos hábitos”, diz Marianna Alvim, chef e sócia do Carioca da Gema. Para acompanhar os pratose as bebidas (fotos), um baile com os ritmos da época, como lundu e maxixe. “O intuito é mostrar a evolução da música brasileira”, explica Fábio Neves, diretor musical do evento.

O Rio no papel

Em meio à temporada de volta às aulas, as imagens-símbolo do Rio ganham evidência. Prova disso é a coleção de álbuns, blocos, cadernos e diários de viagem que tomou as vitrines de uma rede de papelarias da cidade. Entre os ícones escolhidos estão o indefectível grafismo do calçadão de Copacabana, além de representações do bonde de Santa Teresa, vendedores de mate, ciclistas e a orla carioca. Todos assinados pela ilustradora carioca Jana Glatt.

Bloco com formato do Pão de Açúcar
Bloco com formato do Pão de Açúcar ()

29.000 corredores…

…participarão da tradicional Maratona do Rio, que só acontece em maio, mas já está com as inscrições esgotadas. E, pela primeira vez, desde que o evento começou, em 2003, a maioria dos atletas na categoria Meia Maratona (21 quilômetros) será de mulheres, representando 53% do total de 13 500 participantes. Na Olympikus Family Run, de 6 quilômetros, o sexo feminino também lidera, com 70% entre os 7 000 inscritos. Segundo os organizadores, a presença feminina cresce a cada ano. Em 2014, as mulheres eram 45% e, no ano passado, 49%. O evento, com provas de 6, 21 e 42 quilômetros, distribuirá cerca de 200 000 reais em prêmios. E mais um extra para quem quebrar o recorde da prova.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Tudo o que a cidade maravilhosa tem para te
oferecer.
Receba VEJA e VEJA RIO impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.