Clique e assine por apenas 7,90/mês

Antiga estação de trem abriga fábrica de objetos reciclados

O prédio em Guaratiba, inaugurado junto com o transporte público na região, em 1917, completa 100 anos

Por Rafael Sento Sé - 19 ago 2017, 00h03
Arquivo/Agência O Globo

A “ilha” indicada na tabuleta do bonde era Guaratiba, um dos pontos finais da composição que ligava o bairro litorâneo a Campo Grande. Nesse extremo, a parada ficava em uma simpática estação (no detalhe). O prédio, inaugurado junto com o transporte público na região, em 1917, completa 100 anos: a linha deixou de circular em 1964, mas o terminal resistiu. Hoje, abriga uma diretoria da Comlurb e a fábrica Aleixo Gary, onde a prefeitura, além de produzir vassouras, cestas de lixo e carrinhos coletores, fabrica, com material reciclado, gangorras, balanços, escorregas e fraldários instalados nas praças. Curiosidade: pioneiro empresário na área de limpeza urbana na cidade, atuante no fim do século XIX, antes de o serviço ser estatizado, o francês Aleixo Gary inspirou o nome pelo qual chamamos, até hoje, os varredores de rua.

Publicidade