Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Alta do combustível faz 15% dos motoristas de aplicativo devolverem carros alugados no Rio

Segundo Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis, dado se refere a trimestre de junho a setembro. Gasolina já subiu 73,4% este ano

Por Da Redação Atualizado em 26 out 2021, 15h25 - Publicado em 26 out 2021, 15h22

Os sucessivos reajustes nos preços dos combustíveis têm tirado muitos motoristas de aplicativos das ruas do Rio. Segundo dados da Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis (Abla), só no trimestre de junho e setembro 15% desses motoristas que usam carros alugados para trabalhar na cidade devolveram os veículos.

Crime ambiental: em três anos, milicianos desmatam o equivalente a duas Urcas

“Percebemos que houve um aumento expressivo de devoluções de junho para cá. O motivo mais comentado pelos motoristas que têm devolvido estes carros sem dúvida é o preço dos combustíveis. Esses aumentos vem tornando inviável trabalhar com carro. Hoje em dia, eles não conseguem mais arrecadar valores suficientes para bancar os custos. Na prática, eles acabam pagando para trabalhar“, diz Daniel Bittencourt, diretor da Abla no Rio.

Segundo o Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos, ao final de 2020 estavam ativas no Rio de Janeiro 717 locadoras, com um total de 9.027 automóveis licenciados no estado. De 20% a 25% deste total estavam nas mãos de motoristas de aplicativos, o que corresponde a cerca de 2 mil carros.

Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A partir desta terça-feira, passa a valer mais um aumento anunciado pela Petrobras da gasolina e do diesel para as suas distribuidoras. O aumento é de 7,04% para a gasolina e de 9,15% para o diesel. Só este ano, o diesel já acumula alta de 65,3% nas refinarias. E a gasolina, de 73,4%.

Continua após a publicidade

Publicidade