Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ação que cria pedido de socorro silencioso de mulheres é aprovada no Rio

O programa é uma forma das vítimas de violência doméstica pedirem ajuda em estabelecimentos, mostrando a palma da mão com uma marca na forma de X

Por Agência Brasil Atualizado em 19 fev 2021, 13h09 - Publicado em 19 fev 2021, 13h05

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou a criação de um novo programa de cooperação para ajudar mulheres vítimas de violência doméstica. O Código Sinal Vermelho é uma forma silenciosa das mulheres pedirem ajuda em repartições públicas e estabelecimentos privados, mostrando a palma da mão com uma marca na forma de x, escrita preferencialmente na cor vermelha.

+ Covid-19: segunda dose da vacina começa a ser distribuída no Rio

A partir daí, o atendente deverá ligar imediatamente para o número 190. E, sempre que possível, conduzir a vítima de forma discreta para algum lugar reservado, e coletar seu nome e endereço, para auxiliar no atendimento das forças de segurança.

O projeto é da deputada Mônica Francisco e se inspira em uma campanha semelhante realizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A medida já foi aprovada em discussão única, e agora depende apenas da sanção do governador em exercício Claudio Castro para entrar em vigor. Ao Executivo também vai caber regulamentar o programa, e ainda promover campanhas para informar as vítimas sobre como pedir ajuda, afixando cartazes no interior dos estabelecimentos.

Continua após a publicidade
Publicidade