Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Quanto mais complicado melhor

por Marcelo Copello Um estudo mostrou que consumidores tendem a escolher os vinhos que irão comprar pelo rótulo, mais especificamente pelo nome escrito nele. Porém neste caso, infelizmente, o nome não se refere à reputação ou qualidade do vinho, mas sim ao modo como é escrito e sua pronúncia. Segundo a pesquisa, quanto mais longo […]

Por marcelo Atualizado em 25 fev 2017, 19h20 - Publicado em 3 set 2012, 21h13

por Marcelo Copello

Um estudo mostrou que consumidores tendem a escolher os vinhos que irão comprar pelo rótulo, mais especificamente pelo nome escrito nele. Porém neste caso, infelizmente, o nome não se refere à reputação ou qualidade do vinho, mas sim ao modo como é escrito e sua pronúncia.

Segundo a pesquisa, quanto mais longo e complicado for a pronúncia do nome da bebida, maior a chance do consumidor crer em sua qualidade e achar se tratar de um vinho melhor do que outros de nomes mais simples. Além disso, mostra-se também que o consumidor pagaria um valor maior por vinhos de nomes exóticos ou complicados quando comparados aos de nomes simples de mesma qualidade.

Cada vinho possui sua história, sabores e aromas característicos próprios. É com base nestes conceitos que se deve basear a escolha, enfim: não é correto julgar um vinho pelo seu rótulo.

Confira o vídeo da matéria (em inglês) neste link

 

Marcelo Copello (mcopello@bacomultimidia.com.br)

Continua após a publicidade
Publicidade