Clique e assine por apenas 4,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

O deus do vinho

Por Marcelo Copello   Você sabia que o vinho tem um Deus?   Dionísio, como era chamado na antiga Grécia ou BACO como se chamou em Roma, era o deus do vinho e da fertilidade.   Dionísio era filho do deus supremo, Zeus, e da mortal Sêmele. Conta a lenda que Zeus fulminou Sêmele com […]

Por marcelo - Atualizado em 25 fev 2017, 17h19 - Publicado em 28 out 2016, 10h00

Por Marcelo Copello

 

Continua após a publicidade

Você sabia que o vinho tem um Deus?

 

Continua após a publicidade

Dionísio, como era chamado na antiga Grécia ou BACO como se chamou em Roma, era o deus do vinho e da fertilidade.

 

Continua após a publicidade

Dionísio era filho do deus supremo, Zeus, e da mortal Sêmele. Conta a lenda que Zeus fulminou Sêmele com um raio quando ela estava grávida de Dionísio. Zeus então implantou e gestou o feto em sua própria perna.

 

Continua após a publicidade

deus

 

Continua após a publicidade

Assim que nasceu, Dionísio foi exilado na Índia, onde cresceu educado pelas musas, que eram deusas das ciências e das artes. Já adulto, Dionísio retornou à Grécia, passando pela Pérsia (hoje Irã), a Arábia e o Egito, onde aprendeu a fazer vinho.

 

Continua após a publicidade

Em suas viagens, Dionísio, por onde passava ensinava a todos a arte de fazer o vinho.

 

Continua após a publicidade

Romanos e gregos não tinham apenas Baco e Dionísio. Rubigo e Rubiga eram deuses que protegiamos vinhedos, Vertuno, era o deus que protegia as adegas e dos comerciantes de vinho, e Meditrina, era deusa da cura, e usava o vinho para curar.

 

Continua após a publicidade

Marcelo Copello (mcopello@simplesmentevinho.com.br)

Continua após a publicidade
Publicidade