Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Equlíbrio: a palavra-chave também nos vinhos

Quais são os elementos que compõem os vinhos mais harmoniosos?

Por Marcelo Copello Atualizado em 13 out 2021, 20h12 - Publicado em 13 out 2021, 10h00

Uma das palavras mais importantes quando falamos de vinho é “equilíbrio” ou “harmonia”

Sempre me perguntam: é melhor um vinho com muito álcool ou pouco álcool? Muita acidez ou pouca acidez? Não é por aí… O que importa é o equilíbrio entre os diversos componentes.

O vinho é composto por centenas de substâncias. Podemos, contudo, simplificar dizendo que os 4 pilares que sustentam o equilíbrio de um vinho são: acidez, taninos, álcool, açúcares. Os dois primeiros, acidez e taninos, dão agradável aspereza, os outros dois, álcool e açúcares, dão a sensação de maciez.

Assimm um vinho equilibrado terá aspereza e maciez compatíveis. Ele pode ter, por exemplo, taninos e acidez um pouco mais elevados, mas não parecer áspero, desde que tenha também suficiente álcool ou doçura que contrabalancear.

A sensação final na boca é o somatório de todos os elementos do vinho, o que chamamos de equilíbrio ou harmonia.

No vinho, na música, assim como em tudo na vida, buscamos sempre a harmonia.

Por Marcelo Copello.

Continua após a publicidade
Publicidade