Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Descoberta substância capaz de freiar o envelhecimento

Os cientistas descobriram que o resveratrol, um componente do vinho tinto

Por Marcelo Copello 26 mar 2017, 09h51

Os cientistas descobriram que o resveratrol, um componente do vinho tinto, e metformina, um medicamento frequentemente prescritos para combater a diabetes tipo 2, tem muitos dos benefícios neuroprotetores de uma dieta de baixa caloria e exercícios.

De acordo com informações da agência Europa Press, em um estudo publicado esta semana nas revistas de Tech Institute Gerontologia ‘pesquisadores’ Virginia Carilion Research “, nos EUA,  mostram que o resveratrol preserva fibras musculares e ajuda a proteger as conexões dos neurônio – dos efeitos negativos do envelhecimento.

“Tudo piora à medida que envelhecemos, diz Gregorio Valdez, professor assistente do Instituto de Pesquisa Carilion Virginia . Caminhar, manter-se em equilíbrio e coordenação motora são prejudicadas com a idade e contribui para problemas de saúde, além de acidentes decorrentes desses fatores.”  “Por isso nós trabalhamos para identificar as alterações moleculares que retardam os déficits motores que ocorrem com o envelhecimento. Estamos chegando mais perto da solução e vamos reduzir a degeneração por idade dos circuitos neurais”, acrescenta o especialista.

Os cientistas estudaram com ratos de dois anos de idade, que para a ciência são considerados “velhos”. Eles foram medicados com resveratrol por um ano, com especial atenção para junções neuromusculares chamadas sinapses. Essas sinapses são essenciais para o movimento voluntário, porque comandam as atividade motoras e transmitem fluindos dos neurônios da medula espinhal para os músculos.

Mais motivos científicos para apreciar o vinho!

Leia também: Mitos do vinho e saúde

Continua após a publicidade
Publicidade