Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Teatro de Revista Por Blog Espetáculos, personagens, bastidores e tudo mais sobre o que acontece na cena teatral carioca, pelo olhar do crítico da Veja Rio

Möeller e Botelho querem transformar musical em filme

Em 2007, depois de assinarem catorze musicais, a dupla Charles Möeller e Claudio Botelho estreou seu primeiro espetáculo totalmente autoral. Com texto e direção de Möeller, música de Ed Motta e letras de Botelho, 7 – O Musical reuniu elementos dos contos dos irmãos Grimm, especialmente de Branca de Neve, em uma história de clima […]

Por rafaelteixeira Atualizado em 25 fev 2017, 19h11 - Publicado em 10 abr 2013, 20h06

Em 2007, depois de assinarem catorze musicais, a dupla Charles Möeller e Claudio Botelho estreou seu primeiro espetáculo totalmente autoral. Com texto e direção de Möeller, música de Ed Motta e letras de Botelho, 7 – O Musical reuniu elementos dos contos dos irmãos Grimm, especialmente de Branca de Neve, em uma história de clima noir, passada em um Rio de Janeiro imaginário, com bruxas cartomantes e princesas suburbanas. Pois os diretores, quem diria, têm planos de transformar a montagem em uma série para televisão ou até em um longa metragem. Ainda não há nada concreto, mas a dupla está trabalhando intensamente na transformação do texto teatral em roteiro cinematográfico.

Claudio Botelho falou ao blog sobre a ideia:

“Queremos muito transformar a peça em filme. É um musical, mas também uma história de assassinato e suspense, passada num Rio de Janeiro encantado, onde neva e há magia negra. Seremos estreantes em cinema, mas acho que todo mundo pode um dia começar alguma coisa, né? No momento, ainda está no fase do “projeto”: não temos nem produtor, mas estamos trabalhando na transformação da peça em roteiro. A ideia é fazer ou um filme ou uma minissérie de TV em quatro capítulos, algo certamente ousado, pois seria uma minissérie musical na qual as canções fazem parte da história, não são clipes como em Smash ou Glee. A música que o Ed Motta escreveu para este espetáculo é tão deslumbrante que eu compararia ao que de melhor se compõe para teatro no mundo hoje em dia, ouso dizer que da estatura de um Stephen Sondheim, e com o lirismo de um Nino Rota que me parece influenciar muito o Ed.”

Estamos na torcida!

 

Continua após a publicidade
Publicidade