Clique e assine por apenas 4,90/mês
Teatro de Revista Por Blog Espetáculos, personagens, bastidores e tudo mais sobre o que acontece na cena teatral carioca, pelo olhar do crítico da Veja Rio

Crítica: Nem Mesmo Todo o Oceano

✪✪✪✪ NEM MESMO TODO O OCEANO, adaptação de Inez Viana a partir da obra de Alcione Araújo. Dramaturgo celebrado, Alcione Araújo (1945-2012) escreveu ainda um punhado de romances. É com uma dessas histórias em prosa que a prestigiada Cia OmondÉ realiza a sua mais nova montagem. De saída, merece aplausos o trabalho de adaptação de Inez […]

Por rafaelteixeira - Atualizado em 25 fev 2017, 19h00 - Publicado em 16 ago 2013, 15h43

✪✪✪✪ NEM MESMO TODO O OCEANO, adaptação de Inez Viana a partir da obra de Alcione Araújo. Dramaturgo celebrado, Alcione Araújo (1945-2012) escreveu ainda um punhado de romances. É com uma dessas histórias em prosa que a prestigiada Cia OmondÉ realiza a sua mais nova montagem. De saída, merece aplausos o trabalho de adaptação de Inez Viana, também diretora, que condensou as quase 800 páginas do livro em uma peça de pouco mais de uma hora, sem trair-lhe o significado. Na trama, um rapaz chega do interior de Minas Gerais para se formar médico no Rio. Entre o deslumbre e a inércia, se deixa levar pelos acontecimentos até que, para sua surpresa e, depois, pavor, se torna legista do DOI-Codi, órgão de repressão temido nos anos de chumbo no Brasil. A direção é ousada, mas não hermética. Vestindo figurinos neutros e usando alguns poucos objetos de cena, os seis atores (Leonardo Bricio, Iano Salomão, Jefferson Schroeder, Junior Dantas, Luis Antonio Fortes e Zé Wendell) vivem todos, em algum momento, o protagonista. Com enorme consciência do jogo cênico proposto, eles investem em tom narrativo que mantém a ideia de relato confessional presente no livro, sem deixar de lado uma intensa teatralidade.

Publicidade