Clique e assine por apenas 7,90/mês
Teatro de Revista Por Blog Espetáculos, personagens, bastidores e tudo mais sobre o que acontece na cena teatral carioca, pelo olhar do crítico da Veja Rio

Confira algumas estreias promissoras da virada do mês

De musicais de sucesso na Broadway a monólogos dramáticos, de autores consagrados a espetáculos de pegada experimental, há opções para todos os gostos entre as estreias do fim de outubro e início de novembro. Confira algumas das mais promissoras na lista abaixo e programe-se: INÚTIL A CHUVA – O novo espetáculo da Armazém Companhia de […]

Por rafaelteixeira - Atualizado em 25 fev 2017, 17h47 - Publicado em 20 out 2015, 16h08

Uma Ilíada (crédito: Dalton Valério)

De musicais de sucesso na Broadway a monólogos dramáticos, de autores consagrados a espetáculos de pegada experimental, há opções para todos os gostos entre as estreias do fim de outubro e início de novembro. Confira algumas das mais promissoras na lista abaixo e programe-se:

INÚTIL A CHUVA – O novo espetáculo da Armazém Companhia de Teatro marca a primeira parceria do diretor Paulo de Moraes e seu filho, Jopa Moraes, na dramaturgia. A história fala de uma família meio disfuncional cujo pai, um artista plástico, desaparece misteriosamente no mundo. Patrícia Selonk, Andressa Lameu, Leonardo Hinckel, Tomás Braune, Marcos Martins e Amanda Mirasci estão no elenco. Estreia em 29 de outubro, no Espaço Armazém, na Fundição Progresso.

COMO ELIMINAR SEU CHEFE – A cantora Dolly Parton assina as composições que embalam este musical, levado ao palco na Broadway em 2009 e indicado ao Tony em quatro categorias. Flávio Marinho assina as versões das letras nesta montagem, dirigida por Cláudio Figueira. O texto de Patricia Resnick (baseado no roteiro que ela mesma escrevera para o filme homônimo de 1980) apresenta Franklin Ratto (Marcos Breda), chefe mau caráter que comete todos os tipos de abuso com suas funcionárias, até que três delas – Violeta (Tânia Alves), Dorali (Sabrina Korgut) e Júlia (Simone Centurione)  armam um plano para prendê-lo em sua própria casa. Atriz de larga experiência em musicais, Gottsha também está no elenco. Estreia em 30 de outubro, no Teatro Carlos Gomes.

Continua após a publicidade

KISS ME, KATE – O BEIJO DA MEGERA – Charles Möeller e Claudio Botelho bisam a parceria com José Mayer  com quem haviam trabalhado no bem-sucedido Um Violinista no Telhado  nesta montagem do mais celebrado musical de Cole Porter, vencedor do Prêmio Tony em cinco categorias em 1949. O ator vive Fred Graham, vaidoso e galanteador dono de uma companhia de teatro em turnê com uma montagem de A Megera Domada, de Shakespeare. Alessandra Verney interpreta a diva Lilli Vanessi, ex-mulher de Graham. No libreto de Sam e Bella Spewack, os atores da companhia e os personagens que eles vivem no texto do bardo inglês acabam, de certa maneira, se espelhando. Estreia no dia 31 de outubro, no Teatro Bradesco.

A FLORESTA QUE ANDA – Depois dos ótimos Julia e E se Elas Fossem para Moscou?, a diretora Christiane Jatahy dá sequência aqui à sua desbravadora pesquisa de interseções estéticas entre teatro e cinema. Neste novo trabalho, inspirado em Macbeth, de Shakespeare, a plateia circula por um local onde ocorre uma espécie de vernissage – com direito a serviço de bar – de uma mostra de vídeos. Não se pode falar muito sem estragar as surpresas do espetáculo, mas dá para dizer que, enquanto assistem a esses filmes curtos, os espectadores começam a ser envolvidos por uma série de situações que os colocarão no meio de uma performance que mistura realidade e ficção. Julia Bernat é a única atriz de fato em cena. Estreia em 31 de outubro, no Espaço Sesc.

UMA ILÍADA – Sozinho em cena, Bruce Gomlevsky revive a tradição dos antigos contadores de histórias em texto que é uma adaptação contemporânea da Ilíada, de Homero. O original de Lisa Peterson e Denis O’Hare foi traduzido por Geraldo Carneiro. O próprio Bruce dirige a encenação. Estreia no dia 4 de novembro, no CCBB.

IDEIA FIXA – Adriana Falcão assina o texto desta peça sobre duas mulheres abandonadas por um homem. Ele seguiu a sua vida, enquanto a delas continua girando em torno do abandono, da rejeição, do desamor, da saudade. Guta Stresser, Silvia Buarque e Rodrigo Penna estão no elenco. Direção de Henrique Tavares. Estreia no dia 5 de novembro no Teatro Poeira.

Continua após a publicidade

RACE – A peça de David Mamet, encenada originalmente na Broadway em 2009, reflete sobre o racismo a partir da história dos bastidores da construção da defesa de um homem branco acusado de estuprar uma jovem adulta negra. Gustavo Paso conduz o elenco, formado por Luciano Quirino, Gustavo Falcão, Heloisa Jorge e Yashar Zambuzzi. Estreia em 6 de novembro, no Teatro Poeirinha.

Publicidade