Clique e assine por apenas 4,90/mês
Solta o som Por Blog Aqui cabe de tudo: do popular ao alternativo, do clássico ao moderno. Confira as novidades, bastidores e críticas sobre o que acontece no mundo da música dentro e fora do Rio de Janeiro

Vidal, o pop elegante que veio do Ponto Chic

Música pop e sofisticação não costumam caminhar juntas. Um garoto, o carioca Vidal, 25 anos, leva as duas para passear de mãozinhas dadas por todas as nove faixas de seu primeiro disco-solo. O álbum, batizado com seu nome artístico, ganha show de lançamento na quarta (30), 21h30, no Solar de Botafogo (50,00 o ingresso cheio). […]

Por Pedro Tinoco - Atualizado em 25 fev 2017, 17h50 - Publicado em 26 set 2015, 00h02
Vidal: estreia de personalidade, com repertório próprio, pop e sofisticado

Vidal: estreia de personalidade, com repertório próprio, pop e sofisticado

Música pop e sofisticação não costumam caminhar juntas. Um garoto, o carioca Vidal, 25 anos, leva as duas para passear de mãozinhas dadas por todas as nove faixas de seu primeiro disco-solo. O álbum, batizado com seu nome artístico, ganha show de lançamento na quarta (30), 21h30, no Solar de Botafogo (50,00 o ingresso cheio). Destemido autor e cantor de todo o repertório gravado, Vidal ganhou o aval, no estúdio, de músicos tarimbados, como o baixista Dadi e os percussionistas Lan Lan e Mauro Refosco. A produção é de Carol Monte, que, ao vivo, lá no Solar, voltará a cuidar de teclados, beats e outros barulhinhos bons. No palco, a banda se completa com Paulinho Maclaren (bateria), Alex Marcolini (baixo) e Michel Ramos (guitarra). Novas composições, elaboradas e gostosas de ouvir na voz de Vidal, a exemplo de Pra Te Encontrar, Eu e Ela e Grand Cirque, vão dividir espaço com Hoje Eu Quero Sair Só, de Lenine, além de versões para sambas de Paulinho da Viola e Dudu Nobre. Aqui cabe uma explicação: ainda criança, Vidal divertiu-se na agremiação mirim da escola do seu bairro, a poderosa Mocidade Independente de Padre Miguel. Tocou cavaquinho, compôs, se esbaldou. Adolescente, sem dar adeus à batucada, criou uma banda de rock. “Mantive essa vida dupla por um bom tempo”, lembra. Seu currículo musical inclui ainda um grupo de rumba e flamenco e um conjunto de samba, o Jaqueira, dedicado a clássicos de outra grande escola, a histórica Portela. É um prazer descobrir, no disco, essas influências variadas temperando uma sonoridade tremendamente original. Ou pop e sofisticada, vocês vão ouvir.

Assista aqui, ao clipe de Eu e Ela, gravado com a participação do flutuante passista portelense Vaci Pelé

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=jjd81_LFjks?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Publicidade