Crowdfunding para Gustavo Black Alien. Faltam cinco dias!

Em Niterói, ainda garoto – e sob o apelido de Bulletproof, motivado por uma folclórica fuga em ziguezague durante um tiroteio –, Gustavo Ribeiro começou a chamar atenção para seu repertório de hip-hop, com influência do reggae e rimas de inspiração e atualidade instigante, ao lado dos parceiros Speed e DJ Rodrigues. Depois, integrado ao […]

Black Alien hoje: dono de carreira única no hip hop nacional, o criador de Babylon by Gus Vol. 1 parte para o segundo disco solo

Black Alien hoje: dono de carreira única no hip-hop nacional, o criador de Babylon by Gus Vol. 1 parte para o segundo disco solo

Em Niterói, ainda garoto – e sob o apelido de Bulletproof, motivado por uma folclórica fuga em ziguezague durante um tiroteio –, Gustavo Ribeiro começou a chamar atenção para seu repertório de hip-hop, com influência do reggae e rimas de inspiração e atualidade instigante, ao lado dos parceiros Speed e DJ Rodrigues. Depois, integrado ao Planet Hemp, estourou junto com Marcelo D2 e companhia. No Planet ele já atendia pelo nome artístico que o acompanha até hoje: Gustavo Black Alien. Destacou-se definitivamente na black music nacional em 2004, quando lançou o disco solo Babylon By Gus Vol. 1 – O Ano do Macaco. Um marco, recheado de faixas arrebatadoras como Babylon by Gus e Umaextrapunkprumextrafunk, o álbum é lembrado até hoje. Assunto do documentário Mr. Niterói – Lírica Bereta (2012), de Ton Gadioli, Black Alien é elogiado, ao longo do filme, por Helião, um dos fundadores do grupo paulista de rap RZO (de onde vieram nomes como Negra Li e Sabotage), Rappin Hood, BNegão, Frejat, Bi Ribeiro, Fernanda Abreu, Marcelo D2 e Plínio Profeta, entre outros. Depois de conhecer dos píncaros da glória a um certo aperto, Black Alien está correndo atrás, de novo, para produzir Babylon by Gus Vol. 2 – No Princípio Era o Verbo. Quem, como a turma acima, curte a música dele pode ajudar participando do projeto de crowdfunding para viabilização do disco. O link é esse AQUI. Abaixo, confiram um clipe de Babylon by Gus (e sua matadora introdução de piano) e, para quem tiver mais tempo, o documentário. Vamos abrir a mão?
A MÚSICA

O FILME

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s